31.3.08

MERCI D. DUARTE

O pretendente ao trono português acaba de abandonar Bissau depois de uns dias de visita privada. Em declarações à imprensa colocou o dedo em várias feridas e disse aquilo que muitos têm pudor de dizer:

[A propósito da falta de livros de português no interior do país] "Os pais vão comprar os livros ao Senegal e à Guiné-Conacri e compram os livros em francês. Com um investimento muito pequeno podíamos encher a Guiné de livros escolares" e preservar a língua portuguesa, afirmou."

(Cheira-me que após estas declarações as honrarias para com D. Duarte, por parte de alguns sectores lusos em Bissau, vão diminuir em próximas visitas.)

[...]

"Não se pode é usar o dinheiro dos contribuintes europeus sem ser com todo o rigor de modo a que quem paga os impostos saiba onde o seu dinheiro está a ser utilizado", afirmou.

[...]

"Os governos europeus ajudam África a pensarem em benefícios imediatos. Eu dou-vos esta ajuda, mas vocês compram automóveis do meu país ou recorrem aos serviços das nossas empresas".

[...]

"Para Duarte Pio de Bragança, não é um bom serviço mandar os guineenses para os hospitais de Lisboa com grandes custos, o "melhor é ajudar a criar as infra-estruturas necessárias". "Acho que dar bolsas de estudos para depois termos 200 médicos guineenses a trabalhar em Portugal não é ajuda", disse ainda, sublinhando que "esses médicos deviam estar a trabalhar" na Guiné-Bissau."

LER TUDO

2 comentários:

Anónimo disse...

O D. Duarte, talvés não saiba que nem todos os médicos guineenses que estão em Portugal foram formados nas universidades poruguesas. Por outro lado ele devia era dizer ao amigalhaços dele para deixarem a corrupção de lado. Porque foi esse fenómeno que obrigou a fuga de muitos médicos, enfermeiros e não só, da Guiné para o resto do mundo.
Quanto a questão da cooperação isso não existe no léxico político português. Ainda a dias o próprio ministro de negócios estrangeiros português, Luís Amado, reconhecia e existência de "capelinhas". Mas, diga-se a verdade não é só deste governo. Os interreses particulares falam mais alto do que os da maioria.Porque se não fosse porque é que o Dr Almeida Santos, que foi o número dois da hierarquia do estado português foi fazer uma visita ao seu amigo Nino a Bissau??! Diz o ditado, diga-me com quem andas dir-te-ei quem tu és. Se o Nino é uma figura que dispensa apresentações, quem são os amigos dele??? Serão apenas Valentim Loureiro, António Macedo, Bacelar Gouveia ou Marcelo Rebelo de Sousa???
Kanbibolongo

Rui Monteiro disse...

Pessoas que assinam como "anónimo" deviam era estar calados, argumentação toda cai por terra por não darem a cara. Uns têm honra e honestidade como D.Duarte, outros têm dor de corno e são cobardes como este anónimo ... aliás como a maioria dos republicanos convictos que são poucos.