7.1.07

Guiné-Bissau: Jovens protestam pela morte do ex-CEMA, estradas cortadas

Notícia LUSA

Photobucket - Video and Image Hosting

Centenas de jovens do bairro onde residia o ex-Chefe do Estado-Maior da Armada guineense, falecido hoje, estão a controlar as entradas do bairro em protesto pela morte de Lamine sanha.

Nas estradas que dão acesso ao bairro Militar, nos subúrbios da capital guineense, os jovens queimaram pneus e montaram barricadas, deixando apenas ent rar e sair da localidade os moradores e avisando que vão impedir a passagem de q ualquer viatura militar.

A principal barricada está levantada na zona do Bissau Hotel, a sete qu ilómetros do centro da capital, onde se encontra um grupo de jovens do bairro Mi litar que ameaça queimar qualquer viatura militar ou do Estado que aventurar ent rar no bairro.

Responsáveis partidários e das organizações sociais estão a repetir ape los nas rádios de Bissau pedindo calma à juventude do bairro Militar, ao mesmo t empo que pedem a intervenção das autoridades no sentido de serenar os ânimos na zona.

Em declarações aos jornalistas, os jovens alegam que Lamine Sanhá foi v ítima de uma acção que precisa ter "resposta enérgica" e asseguram que a juventu de do bairro Militar "está disposta a responder quem quer que seja".

Fontes da polícia disseram à Lusa que pelo menos um jovem morreu e dois ficaram feridos, atingidos pelos disparos dos soldados.

Às 19:00 as estradas que dão acesso ao aeroporto internacional de Bissa u, bem como à zona do bairro Militar, voltaram a ficar transitáveis, depois de t rês horas de protestos dos jovens, que impediam com barricadas e pneus em chamas a entrada de veículos do Estado naquele bairro, onde morava o ex-CEMA.

2 comentários:

Brigida Rocha Brito disse...

Que a calma regresse a Bissau. Violência só gera violência e a Guiné Bissau, país de uma beleza sem fim e de um poo tão afável, sabe bem disso.

Armando Quadé disse...

O Nino esta jogando um jogo muito perigoso e os inocentes guineenses pagarao no fim. Na tentativa de controlar a forca armada Guineense a todo o custo, o Nino vai criar uma guerra tribal que o mesmo Nino nao escapara das eventuais consequencias. O calculo no assassinato de Lamine Sanha é simplismente uma manobra de afastar o Tagmé a todo o custo.