10.11.06

O MUNDO EM CAMPEONATO

Todos os anos, em Novembro, o PNUD publica o seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Valendo os rankings o que valem (o estado de um Estado não se analisa apenas por tabelas de algarismos), o IDH permite olhar para os países do mundo, para as suas desigualdades, para a forma como são geridos...

O documento é uma tabela classificativa que permite ver quem joga bem e mal o jogo do desenvolvimento. E a imagem não pretende desvalorizar este indicador, garanto. Serve apenas para ver onde estão os bons treinadores e os maus. Em que países há bons pontas de lança e aqueles onde os guarda-redes são frangueiros!

Portugal desce neste ranking (2006), elaborado a partir de dados de 2004. Nada de muito anormal, mas preocupante se verificarmos que os países de leste já nos ultrapassam.

Na Guiné-Bissau a descida de um lugar (de sexto a contar do fim, para quinto) também não dá lugar a festejos. O país continua a ser um dos mais pobres do mundo, apenas melhor que Burkina Faso, Serra Leoa, Mali e Niger (o lanterna vermelha do campeonato).

Outro dado preocupante dá conta que «aumenta o fosso entre países pobres e países ricos», uma vez que o desenvolvimento na África subsaariana «estagnou e não apresenta qualquer sinal de melhoria», apesar de no resto do mundo ter aumentado.

A estagnação africana deve-se, segundo o PNUD, «em parte ao retrocesso económico mas, principalmente, às consequências catastróficas do VIH/Sida na esperança média de vida», que na África subsaariana é actualmente inferior à que se registava há 30 anos.

1 comentário:

Luís Leal Pinto disse...

É com tristeza que constato estes números. Parece uma batalha inglória, mas não se pode desistir. Por isso é que gente como tu continua a denunciar o que de mal vai no mundo! Fico feliz por voltar a ler o africanidades, e de poder deixar uma mensagem e um abraço ao meu amigo (o blog também é difundido no blog da APPEX, hás-de ver!). Para quando um post nos "senderos"? (sem querer ser chato, mas é um prazer termos a tua mundivisão!)
Um forte abraço para ti e beijos para a tua cara-metade!