24.5.08

BROCHETTES DE ALENTEJANO À LA GUINEENSE

Hoje fui jantar fora e fartei-me de dar aos maxilares. Espetadas, num desses restaurantes “de classe” de Conakry (classe é algo muito relativo nesta terra).

Meia hora de espera- pelas ditas “brochettes” de vaca - entretida a três cervejas de meio litro, que me atenuaram o desespero e aligeiraram a língua! No final:

- C’était bien monsieur?
- Estava, mas diz ao cozinheiro que amanhã volto cá e quero que ele me prepare os cornos do bicho. Serão mais macios que esses pedaços de carne que me deram hoje.

Três minutos depois apareceu o cozinheiro de avental ao peito e cutelo na mão direita a perguntar o que queria dizer eu com a frase!

Paguei a conta e ainda fugi a tempo de livrar os meus toicinhos de serem, também eles, brochettes grelhadas no menu de amanhã.

2 comentários:

Lusina disse...

que engraçado ! ;)

Nuno disse...

Quem não se lembra do cozinheiro Rocha do Duarte e Companhia?