9.10.06

PROLONGANDO O VERÃO

Photobucket - Video and Image Hosting

18 horas. O ar morno do fim da estação das chuvas é um sopro que me traz à memória as tardes de Julho do meu país: Alentejo.

Nesta hora refrescante de pré-crepúsculo, relembro o prazer supremo de qualquer alentejano (não sou excepção): o convívio do fim do dia.

Em Julho, quando o mercúrio trepa na escala centígrada dos termómetros agarrados à cal, a fadiga e o suor desfazem-se, também às 18h, numa “mine fesquinha”, “regada” a orelha de coentrada, pão cascarrudo, queijo de ovelha ou carne do alguidar…

A brisa morna de hoje, que arrefece o corpo após um dia quente e húmido, traz à memória um Verão já distante e prolonga em mim esse mesmo Verão. Tremendo egoísmo, sei, agora que o Outuno arrefece o ar da minha terra e onde alguns de vós acedem a este escrito.

O último Verão, onde apenas por uma breve tarde pude saborear o refrescante vento alentejano de fim de dia, soube a pouco e por isso o estico agora, na varanda, em tronco nu, permitindo que mosquitos oportunistas envenenem de malária o sangue que me dá vida. Revivo o Verão, dilato-o sem mines nem petiscos. Apenas com vento e fantasia.

Os gritos estridentes das crianças que ao longe, também em tronco nu, jogam futebol, são as gargalhadas dos amigos que ao fim da tarde enchem a esplanada. O kuduro, debitado nas redondezas por um qualquer tijolo musical importado da Europa, é o cante alentejano, desgarrado depois de uns bons copos mandados abaixo. Em África, pensando no Alentejo. As duas melhores terras do mundo!

7 comentários:

Anabela Ferreira disse...

:) Muito bonito! (A Beira Alta também não é má. ;) )

Anónimo disse...

Aqui em Portugal também está esse calor agradável(ainda)..eu não tive ainda o prazer de conhecer África mas conheço bem o entardecer alentejano... para mim há poucas coisas melhor do que isso no mundo!

Anónimo disse...

É sempre com grande satisfação que acompanho o meu amigo Jorge na troca de umas "lérias" ao redor de uma mesa bem composta, tendo por cenário a Igreja de S.Francisco.
Aquele abraço

Ricardo Jorge

VB disse...

É bom sentir de novo essa brisa africana. Com toda a certeza vou ser leitor assíduo deste blog, pois também eu já estive um ano por terras de Guiné-Bissau.

Abraços

roberta# disse...

que lindo...penso que guiné-bissau deve ser muito linda e tenho pena das pessoas que vivem em situação ruim lá...
te encontrei no google, e sempre que eu puder estarei passando por aqui...
abraços

Carol Santos / BR disse...

Que foto linda, chego a sentir o cheiro da terra, o vento, o balanço das arvores. A um ano descobri esse blog e não tem uma semana que não o vejo. Aqui no Brasil o calor também está grande, moro em Natal onde há ventos que quase me levam.
Tenho fé que um dia estarei ne África, em particular Guiné Bissau, que mesmo sem conhecer amo muito essa terra..

cvj disse...

Do Alentejo não conheço, mas concordo que a Africa é a melhor terra do mundo.
É bom seguir algumas "pistas" africanas. Obrigado por no-las fazer percorrer.
Abraço
Leonel